YOGA - FOSFENISMO BRASIL

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

YOGA

Método > Associação com:



Yoga: a mistura do pensamento com um féno é o exercício básico do Fosfenismo, constitui o verdadeiro sentido Pratyahara ou reversão da atividade sensorial para o interior. Existe também o féno da respiração, ou Pneumoféno, que se estimula mantendo uma ligeira sede de ar…

Do sânscrito yuj (união), o yoga apareceu há pelo menos 5.000 anos no noroeste da Índia, como testemunham moedas antigas que representam um yogui sentado em lótus.

Os Yoga Sutras constituem o manual de referência do yoga
de Patanjali, escritos entre os séculos  II e III A.C. Yoga Sutras precisa os oito preceitos que governam a prática do yoga:
• Yama (código moral para com os outros)
• Niyama (código moral para consigo)
• Asana (postura)
• Pranayama (controlo da respiração e por conseguinte do prâna ou energia vital)
• Pratyahara (reversão da atividade sensorial para o interior)
• Dharana (concentração da atenção sobre um objeto)
• Dhyana (meditação, contemplação da verdadeira natureza da realidade)
• Samadhi (liberação, estado híper-consciente de iluminação)

O Yoga antigo de Patanjali (também chamado Raja Yoga) está em oposição com yoga mais moderno de Swatmarama (ou Hatha Yoga) que data
do século X da nossa era. A sua oposição é principalmente marcada pelo facto do Hatha Yoga concentra-se na purificação do corpo, esta conduz à purificação da alma. No caso do Raja Yoga, o processo é invertido: é o trabalho mental que produz a energia que gera as posturas. Pode-se por conseguinte dizer que o Raja Yoga é yoga mental, enquanto o Hatha Yoga é yoga físico.

Interessamo-nos por conseguinte aqui mais particularmente ao Raja Yoga, que é a forma mental de yoga. Estudaremos esta forma de yoga face às descobertas em fisiologia cerebral do Doutor Francis LEFEBURE, um médico e investigador francês que, graças à utilização sistemática dos fosfénos, desenvolveu um protocolo de exploração do cérebro: o Cerebroscópio. Os fosfénos são todas as sensações luminosas subjetivas, ou seja as que não são produzidas diretamente pela luz que estimula a retina. Podem ser provocados por curtas fixações de fontes luminosas. O Cerebroscópio permitiu ao Dr. LEFEBURE medir precisamente o impacto no cérebro dos exercícios de yoga e estabelecer assim regras de fisiologia cerebral aplicada à iniciação, criando um yoga cientificamente melhorado: o Fosfenismo.

O Dr. LEFEBURE pôde provar que o fosféno é uma reversão para o interior do sentido da vista, assim como o acuféno é uma reversão para o interior do sentido da audição. Com efeito, a cada sentido físico corresponde um sentido interno, o todo que forma um segundo sistema sensorial: o sistema fénico. A mistura do pensamento com um féno é o exercício básico do Fosfenismo e ao nosso parecer, constitui o verdadeiro sentido Pratyahara ou reversão da atividade sensorial para o interior. Existe também um féno da respiração, ou pneumoféno, que se estimula mantendo uma ligeira “sede de ar".

Exercícios de respiração ritmada

A primeira grande inovação do Dr. LEFEBURE, a nível dos exercícios de respiração ou de Pranayama, é a utilização de um ritmo preciso (com a ajuda de um metronómo ou uma música).

Respiração quadrada:
Regule o seu metronómo sobre 60, ou seja uma pulsação por segundo.
Faça um fosféno com a lâmpada FOSFÉNICA.
Inspiração durante 8 segundos.
Retenção pulmões cheios durante 8 segundos.
Expiração durante 8 segundos.
Retenção pulmões vazios durante 8 segundos.
Continuam o ciclo assim até à extinção do fosféno (cerca de três minutos).
Refaça um fosféno e retome o ciclo do início.
Pode visualizar um ponto luminoso que gira nos seus pulmões durante as fases de retenção.
Este número de 8 segundos é dado apenas a título indicativo, outros valores podem ser utilizados. O importante é a regularidade precisa das fases.

A sua segunda grande inovação é a invenção da respiração circular ou ciclogéneo. Similar à respiração quadrada, distingue-se pelo desaparecimento das fases de retenção com um débito variável durante da inspiração e a expiração. É uma espécie de respiração quadrada cujos ângulos teriam sido arredondados.

Respiração circular:
Regule o seu metronómo sobre 60, ou seja uma pulsação por segundo.
Se não possui um metronómo, pode fazer o download gratuitamente no site do Fosfenismo no “ESPAÇO PESSOAL”, um ficheiro Mp3. Este ficheiro realizado por um praticante de Fosfenismo dar-vos-á o ritmo exato.
Faça um fosféno.
Inspire durante 4 segundos começando devagar seguidamente aumentando progressivamente o débito.
Continue a inspirar 4 segundos, mas reduzindo progressivamente o débito até ao ponto onde não inspira quase mais.
Expire 4 segundos começando devagar seguidamente aumentando progressivamente o débito.
Continue a expirar 4 segundos, mas reduzindo progressivamente o débito até ao ponto onde não expira quase mais.
Durante a respiração, visualize um ponto luminoso que gira em redor de si ou em si e que segue as fases da sua respiração.
Continue o ciclo assim até à extinção do fosféno (cerca de três minutos).
Refaça um fosféno e recomece o ciclo do início.
O tempo de 4 segundos é dado apenas a título indicativo.

 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal