RELAXAMENTO - FOSFENISMO BRASIL

Busca
Ir para o conteúdo

Menu principal:

RELAXAMENTO

Método > Associação com:



O relaxamento pode ser aprofundado pela adição do fosféno obtido pela prática do Fosfenismo.

Desde os anos 60, a investigação m
édica demonstrou a forte correlação entre o stress e a saúde física e emocional. A meditação foi uma das primeiras técnicas cuja influência sobre o stress pôde ser medida. Nos anos 70, as técnicas de relaxamento passaram a ser best-seller. Em 1975, The Relaxation Response, a obra de Herbert Benson e Miriam Klipper da universidade de Harvard, popularizou a prática da meditação nos Estados Unidos.

Este entusiasmo acentuou-se nos anos 80, como o sublinha nomeadamente um artigo publicado no New York Times em 1986. A quantidade de pessoas que praticam
o relaxamento aumentou fortemente. A medicina convencional adotou o conceito do relaxamento e os médicos puseram-se a recomendar a utilização dessas técnicas aos seus pacientes. Estes últimos fazem parte integrante das medicinas suaves e seis em cada dez terapêuticas suaves são baseadas no relaxamento.

O relaxamento pode ser utilizado pelas razões seguintes, entre outras:
• Control
e da irritabilidade
• Redução da ansiedade
• Saúde cardíaca
• Depressão
• Saúde geral
• Dores de cabeça, enxaquecas
• Hipertensão
• Estimulação do sistema imunitário
• Insónia
• Redução da dor
• Redução do stress

Entre as diferentes técnicas, podem
os encontrar:
• O biofeedback
• Os exercícios de respiração
• A homeopatia
• Rir e o humor
• A música
• As massagens
• A meditação
• A oração
• Reflexologia
• A auto hipnose
• As visualizações
• O Yoga

O que constitui uma grande quantidade de técnicas potencialmente utilizáveis e pode ser difícil não se perder.

No entanto, existe uma técnica simples, bem mais potente que todas as que são enumeradas acima, e bem mais económica para lutar contra o stress dado que uma simples lâmpada pode  chegar.
Além disso, esta técnica não pede a intervenção de um professor. Pode praticar à sua conveniência.

Esta técnica foi desenvolvida por um médico francês, o Doutor Francis Lefebure. Com efeito, o Doutor Lefebure descobriu um meio para medir a ação das técnicas de descontração sobre o cérebro e para avaliar assim, de maneira objetiva, a qualidade das técnicas propostas. Foi utilizando os fosfénos de maneira sistemática que o Doutor Lefebure pôde analisar o impacto das técnicas de descontração no cérebro e desenvolver um método específico.

Os fosfénos são todas as sensações luminosas que não são produzidas diretamente pela luz que estimula a retina. Os fosfénos podem ser produzidos por curtas fixações de fontes luminosas.

A simples
produção de um fosfeno já é relaxante, os pescadores à linha são um bom exemplo. Com efeito, passam muitas horas a fixar a boia com os olhos e por conseguinte fazem fosfénos graças à reflexão do sol ou o céu luminoso sobre a água. Muitos pescadores indicam que a sua atividade lhes trazem uma descontração que não conseguem encontrar noutro lugar. Observará que a única presença do fosféno favorece o vazio mental. É por conseguinte repousante.

Sabe-se, desde 1950, que a luz tem uma ação positiva sobre a produção hormonal. Hoje em dia, é utilizada correntemente para tratar os pacientes atingidos de depressão crónica. A luz tem uma influência essencial sobre a produção de melatonina, a hormona do sono.

Durante as suas investigações, o Doutor Lefebure descobriu as propriedades pedagógicas dos fosfénos e desenvolveu o método da Conjugação FOSFÉNICA.

Esta técnica é muito simples a realizar, porque basta pensar durante a presença do fosféno. Assim, além das propriedades que liberam os fosfénos, pode-se juntar-se o útil ao agradável e carregar os seus pensamentos em energia descontraindo-se. A Conjugação FOSFÉNICA tem uma ação eficaz sobre a atenção, a concentração, a memória, o espírito de iniciativa, a criatividade e a inteligência (pelo aumento das associações de ideias).

Graças aos fosfénos, o Dr. Lefebure destacou certos ritmos cerebrais desconhecidos até então. Estas descobertas sobre o ritmo do funcionamento cerebral permitiram desenvolver um aparelho de estimulação cerebral que ganhou o Prémio do concurso Lépine: o Alternofóne.

O Alternofóne pode ser utilizado para a descontração, mas também para a ativação cerebral ou o tratamento das insónias.

Baseado na audição alternada (um som ouvido alternativamente pelo ouvido direito e depois pelo esquerdo), a Alternofonia é uma técnica de descontração com uma eficácia surpreendente, trazendo um bem-estar evidente desde a primeira sessão de utilização. Após cerca de um mês de utilização, por volta de quinze a sessenta minutos por dia, esta sensação de bem-estar persiste mesmo entre as sessões. Certos casos de depressão ou tendências suicidas puderam ser corrigidos de maneira permanente. O aparelho é extremamente eficaz no tratamento das insónias.

Para quem deseja fazer um simples ensaio,
a compilação MP3 Sincrofonia é uma maneira acessível e eficaz para testar o método.

 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal